• circulodograal.com       *       circulodograal.com/loja

  • Av Dr Bernardino da Silva 15, 3º esqº  8700-301 Olhão    *    Portugal

  • circulodograal@sapo.pt       *       963 709 989

  • Mensagem do Graal
    Mensagem do Graal

     

    Na Luz da Verdade

    Mensagem do Graal

    Autor: Abdruschin

    Livraria do Círculo

  • Os Dez Mandamentos
    Os Dez Mandamentos

     

    Os Dez Mandamentos

    e o Pai-Nosso

     Autor: Abdruschin

    Livraria do Círculo

  • O Filho do Homem
    O Filho do Homem

     

    O Filho do Homem na Terra

    Autor: Roberto C. P. Junior

    Livraria do Círculo

  • Jesus
    Jesus

      

     

    Jesus ensina as leis da Criação

    Autor: Roberto C. P. Junior

    Livraria do Círculo

  • O nascimento da Terra
    O nascimento da Terra

     

    O nascimento da Terra

    Autora: Roselis Von Sass

    Livraria do Círculo

  • Atlântida
    Atlântida

     

    Atlântida

    Princípio e fim da grande tragédia

    Autora: Roselis Von Sass

    Livraria do Círculo

  • Moisés
    Moisés

     

     

    A vida de Moisés

    Autor: Coleção O Mundo do Graal

    Livraria do Círculo

  • Buda
    Buda

     

     

    Buda

    Autor: Coleção O Mundo do Graal

    Livraria do Círculo

REFLEXÃO

O reconhecimento de Deus

Em cada povo, em cada ser humano, tem de existir, primeiro, a base para a receção dos elevados reconhecimentos de Deus, que se encontram na doutrina de Cristo. Somente partindo de uma base amadurecida para isso, o espírito humano pode e tem de ser conduzido então a todas as possibilidades de um reconhecimento de Deus através da doutrina de Cristo.

Mensagem do Graal

Artigos de opinião

Direito de opinião neste Espaço

O autor pode publicar artigos de sua autoria e responsabilidade, reservando-se o administrador do sítio a gestão dos mesmos e o direito de os publicar em função da idoneidade, sentido da palavra e conteúdo. Não existe orientação ou delapidação da opinião de cada um, liberdade que partilhamos, mas assiste ao administrador o mesmo caminho e a manutenção dos artigos em função da filosofia do Espaço.

Se desejar participar envie os seus artigos para o nosso contacto - Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Agradecemos e desejamos a vossa participação.

O Círculo

 

 

Há no mundo um ordenamento geral. São as leis naturais da Criação: gravidade, atração da igual espécie, reciprocidade, equilíbrio e movimento. Tudo funciona harmoniosamente. O ser humano dispõe de livre resolução, mas deveria reconhecer e se enquadrar para construir progresso e evolução, embora insista em agir puerilmente em oposição a elas, semeando desordens e destruição para onde quer que se olhe.

O economista Angus Deaton, ganhador do prêmio Nobel, disse em entrevista que a globalização não está agonizando e que trouxe muitos benefícios. Deaton tem razão; após a globalização algumas coisas melhoram nesse mundo que até fins do século 19 admitia o trabalho escravo como fator de produção. Mas a humanidade está doente e os culpados são os próprios seres humanos que se afastaram das leis naturais da Criação, tateando com seu cérebro dominador sem se esforçar para ouvir a voz interior, que é a intuição com sua conexão com esferas mais elevadas.

O Natal não é apenas um feriado que muitas pessoas aproveitam para se divertir com comidas, bebidas e presentes. Também não é uma festa dedicada ao Sol, e ao seu regente enteal Apolo. É um dia de festa, mas por quê? Para que? Qual é o real significado do Natal? Para dar uma resposta espiritualizada tomemos a explicação de Roselis von Sass no Livro do Juízo Final.

A humanidade havia se desnaturado tanto que o planeta Terra corria o risco de ser destroçado, pois os humanos bloqueavam o seu espírito, não mais ouviam a voz interior e permitiam que a sua vontade mental, presa ao espaço e tempo fosse dominante, arrastando esta parte da Criação para os baixios trevosos. Por um ato de amor, o Criador Todo Poderoso destacou uma parte de si e a enviou para a Terra. Mas, para a atuação na matéria, essa centelha divinal necessitava de um corpo.

Quanto atraso ainda existe no país outrora dito abençoado. Com a lei Áurea promulgada no ano de 1888, os produtores de café se incompatibilizaram com o Império. Veio a República que não se preocupou com a integração da população libertada, nem ofereceu escola. Em decorrência, teve início o movimento de favelização do Rio de Janeiro. De lá para cá os governantes pouco se esforçaram para forjar um país independente com população bem preparada para a vida.