• abdrphotocat.jpg
  • ansphotocat.jpg
  • berphotocat.jpg
  • jesusphotocat.jpg
  • matphotocat.jpg
  • pesphotocat.jpg
  • rosphotocat.jpg

 

 

 

Reflexão sobre a Liberdade

Livre só é o ser humano que vive nas Leis de Deus!

Pensamentos sobre a Liberdade baseados na obra “Na Luz da Verdade - Mensagem do Graal”

 

Introdução – I Vol.

Só pode progredir espiritualmente quem se movimenta por si. O tolo, que se serve das formas já prontas das conceções alheias, como meio de auxílio, segue seu caminho como que apoiando-se em muletas, enquanto seus próprios membros sadios permanecem inativos. Tão logo, porém, utilize todas as faculdades, que jazem dentro de si à espera do seu chamado, corajosamente, como meio para a escalada, ele aproveita as dádivas que lhe foram confiadas de acordo com a Vontade do seu Criador, e facilmente vencerá todos os obstáculos que procuram cortar seu caminho, distraindo-lhe a atenção. Por isso despertai! Somente na convicção repousa a verdadeira crença, e a convicção só vem através de exames e análises irrestritas! Sede seres vivos na maravilhosa Criação de vosso Deus!

Despertai – I Vol.

Mutas pessoas acham então que em tal contingência se deve recorrer à fé, como sucedâneo, quando o pensamento lógico nenhum amparo encontra. Mas isso é errado! O ser humano não deve crer em coisas que não possa compreender! Deve procurar compreendê-las; do contrário escancarará a porta para o ingresso de erros, e com os erros sempre se desvaloriza também a Verdade. Crer sem compreender é apenas preguiça e apatia mental! Isso não eleva o espírito, pelo contrário, oprime-o. Por conseguinte, levantemos o olhar, devemos pesquisar e analisar. Não é à toa que existe dentro de nós o impulso para isso.

Responsabilidade - II Vol.

Existe apenas um Criador, um Deus, e portanto também apenas uma força que perflui, vivifica e fomenta tudo o que existe! Essa força Divina, pura e criadora, atravessa constantemente toda a Criação, reside nela e é inseparável da mesma. Encontra-se em toda a parte: no ar, em cada gota de água, nas pedras que se formam, nas plantas que crescem, nos animais e naturalmente nas criaturas humanas também. Nada existe onde ela não esteja. E assim como ela tudo perpassa, da mesma forma também perflui ininterruptamente o ser humano. O ser humano, porém, é constituído de tal maneira, que se assemelha a um alente. E assim como uma lente reúne os raios solares que a atravessam, conduzindo-os adiante em forma concentrada, de maneira que os raios caloríficos, reunindo-os num ponto, ardam e produzam fogo, da mesma forma o ser humano, devido à sua constituição especial, reúne por meio de sua intuição a força da Criação que o perpassa e a conduz adiante, de forma concentrada, através de seus pensamentos. Conforme a espécie desse intuir e os consequentes pensamentos, a força criadora de Deus, de atuação autónoma, será dirigida por ele para bons ou maus efeitos! Essa é a responsabilidade com que o ser humano tem de arcar! Nisso encontra-se também o seu livre-arbítrio!

Destino – II Vol.

As pessoas falam sobre destino merecido e destino imerecido, recompensa e castigo, desforra e carma. Tudo isso são apenas designações parciais duma lei existente na Criação: a lei da reciprocidade! Trata-se de uma lei que existe na Criação inteira desde os seus primórdios, lei essa que foi entrelaçada inseparavelmente no vasto processo do evoluir eterno, como parte indispensável do próprio criar e do desenvolvimento. Como um gigantesco sistema de finíssimos fios de nervos, essa lei mantém e anima o gigantesco Universo, impulsionando permanente movimento, um eterno dar e receber! Já de modo simples e singelo, porém tão acertado, disse Jesus Cristo: “O que o ser humano semeia, isso ele colherá!” Estas poucas palavras transmitem, de modo tão brilhante, a imagem da atuação e da vida em toda a Criação, como dificilmente poderia ser explicado de outra maneira. O sentido de tais palavras se insere ferreamente na existência. De modo inabalável, intocável e incorruptível em seus efeitos contínuos.

O Mistério do Nascimento – II Vol.

A ânsia pelo “porquê” não se elimina com a simples declaração de que “estes são os imperscrutáveis caminhos de Deus, que tudo conduzem para o melhor”. Quem com isso se contenta tem que concordar apaticamente, ou reprimir imediatamente como injusto qualquer pensamento indagador. Assim não é desejado! É perguntando que se acha o caminho certo. Apatia ou violenta repressão apenas lembra escravidão. Mas Deus não quer escravos! Não quer obediência apática, mas um olhar livre e consciente para o alto. Suas maravilhosas e sábias instituições não precisam ser envoltas pela escuridão mística, pelo contrário, ganham em sua sublime e inatingível magnitude e perfeição, quando expostas em nossa frente, abertamente! Elas operam ininterruptamente, com ritmo sereno e firme, sempre imutáveis e incorruptas em sua situação eterna. Não se preocupam com o rancor nem com o reconhecimento dos seres humanos, tampouco com sua ignorância, mas restituem a cada um, com a maior fidelidade, em frutos maduros, o que semeou.

Formas de Pensamentos – II Vol.

Em meio a toda essa engrenagem se encontra, porém, o ser humano! Aparelhado com todos os meios para determinar a espécie da trama que deve resultar da sua actuação na Criação, manobrando o conjunto das engrenagens em diversas direções. Tornai-vos, por conseguinte, cônscios dessa responsabilidade imensurável; pois tudo se desenrola apenas na própria esfera do vosso ambiente terrenal. Nada ultrapassa esse âmbito, conforme a disposição sábia do Criador, mas retorna somente a vós próprios. Conseguis com o vosso desejar, pensar e querer, envenenar o Aquém e o Além da Terra, ou também, purificando, elevá-los ao encontro da Luz. Tornai-vos, pois, condutores do destino que leva às alturas pela pureza de vossos pensamentos!

O direito dos filhos em relação aos pais – II Vol.

Aqui tem de ser estabelecida a liberdade, desprendendo-se cada indivíduo de costumes indignos! Verdadeira liberdade só existe no reconhecimento certo das obrigações, o qual permanece ligado com o cumprimento voluntário dos deveres! Unicamente o cumprimento do dever outorga direitos! Isso se refere também aos filhos, aos quais, igualmente, apenas com o cumprimento mais fiel dos deveres, podem advir direitos.

 

Abdruschin

________________________________________________________________________________________________________

PENSAMENTO

Adonis

Poeta

A sociedade que julga deter a verdade absoluta produz ignorância. Esta última não só ocupa o lugar da ciência e do saber, como se transforma numa revolta perpétua contra o saber e a ciência  

NOVO ARTIGO

A cultura da cobiça

A cultura da cobiça pelo poder tem estado presente ao longo da história da humanidade, mas foi após a invenção do dinheiro que ela adquiriu contornos desesperadores. Os países que são geridos desatentamente, com população indolente, mais cedo ou mais tarde acabam caindo nas garras dos oportunistas que vivem de tirar proveito das fraquezas alheias para ampliar seu poder e influência. O desequilibro é a nota dominante da economia global. Quem pode esperneia, outros se corrompem por dinheiro e se acomodam, permitindo que a decadência não tarde.

Ler mais...